quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

UMA NOVA DÉCADA PARA A NOSSA HISTÓRIA


Os dias e as horas do ano 2009 se esgotaram...dias de tantas lutas, alegrias e até sofrimentos. Quantos velhos e novos desafios superamos...momentos difíceis, desanimadores...tempos de contentamentos e felicidades. Quantos velhos e novos problemas precisamos enfrentar...as estações vieram e se foram. Nem tudo foi primavera, mas também não foi só de inverno que vivemos.
Aprendemos, sonhamos e realizamos boas coisas. Tivemos medos, deixamos de fazer o que precisava ser feito, paralisamos diante do movimento do universo. É assim mesmo...construímos pontes que nos conduziram aos sonhos mais lindos, mas também levantamos muros que nos separaram das pessoas que mais amamos.
Olhamos para trás e podemos ver tudo isso. A história foi escrita com muito cuidado por cada um de nós e agora é hora de virar a página. É tão bonito saber que Deus nos dá de presente uma nova chance...um ano novinho para que possamos fazer acontecer aquilo que é plano dEle para a nossa vida.
Você já pensou que estamos mudando de década? Isso é significativo...parece que traz mais força e esperança de transformação, de renovação no mundo. Para isso acontecer, para deixar o novo nascer, depende de nós, das nossas escolhas. Podemos ficar parados nos nossos fracassos e dar vez às velhas vozes que insistem em apontar os nossos defeitos ou podemos procurar ouvir a voz do Pai, nos impulsionando e acreditando que podemos ser melhores no novo ano que recebemos na Sua graça.
Deus tem guardado tantas boas surpresas... é só reservar um tempinho para uma conversa diária, uma oração sincera, e, assim, conseguiremos descobrir Suas maravilhas. Nunca se esqueça: no silêncio de nossa alma podemos ouvir o Pai. Ele nos fala sobre os Seus sonhos e os projetos que reserva para cada um de nós.
Qual será a vontade de Deus para a sua vida? Quais os sonhos de Deus para a sua história? Se pudéssemos sintetizar em uma palavra ou um verbo, acredito que seria: AMAR!!!
Nem adianta buscar projetos que excluem, que não contribuem para a felicidade do outro...isso não vai dar certo! Precisamos juntar todas as forças, toda a confiança, e ter muita coragem para amar...amar aquele amor sem medidas e sem explicações. Escolher amar e ser feliz. Necessitamos de uma felicidade tão plena, que possa nos consumir e nos deixar sem tempo para as amarguras e os individualismos.
Precisamos, verdadeiramente, desejar um “feliz ano novo” e esperar que o outro seja mesmo feliz. Aliás, além de esperar, devemos fazer o que estiver ao nosso alcance, e quem sabe até um pouco mais, para essa felicidade se concretizar. O ano novo somente será novo se pudermos vislumbrar as possibilidades de fazer diferente... fazer diferente para poder fazer a diferença na jornada de uma humanidade mais humana.
Sigamos sonhando e realizando o sonho de amor que Deus quer. Que o Espírito Santo nos ilumine nessa busca e nos conduza a uma santa peregrinação no ano 2010, do século XXI, no nosso abençoado planeta Terra.
Desejo um novo ano com muitas alegrias e boas surpresas de Deus para todos!!
Fátima Regina

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

QUE A NOITE FELIZ SEJA MUITO FELIZ!





Mais um Natal está chegando e já estamos finalizando a contagem dos dias do ano 2009. Venho observando o quanto as pessoas estão sedentas de fazer o bem nessa época. O desejo que paira no ar é o de lavar a alma das impurezas que a vida trouxe, em razão do tumulto que o mundo fez naquilo que é sagrado em nós. Isso é instintivo...é coisa de ser humano, é questão de consciência...que bom poder ver isso acontecer todos os anos.
Mas vejo também que a celebração do nascimento de Jesus traz um certo sentimento de solidariedade expresso, instantâneo. A noite feliz, muitas vezes, é breve, termina muito rapidamente. Logo, tudo volta a ser como antes...volta a imperar em nossa história tudo aquilo que sustenta as nossas vaidades e vontades.
Eu gosto da figura do Papai Noel...guardo boas lembranças, graças a Deus. Mas, nesse tempo, o reino dele parece triunfar...ele chega fazendo MUITO barulho, a mídia engrandece, o comércio agradece e a confusão se estabelece nos corações. Esse senhorzinho, gorduchinho, barulhento, com suas renas, trenós, roupas vermelhas e barba branquinha, é colocado como o salvador das criancinhas, a essência da festa natalina da família. Muita mentira é contada nessa hora: “seja rico ou seja pobre o velhinho sempre vem”...esse Noel é um grande contador de lorotas!!
Precisamos fazer a história do Natal ser diferente...tenho que reconhecer que, por meio da nossa boa vontade, esse velhinho, realmente, pode chegar até os lares menos abastados. Mas precisamos fazer mais...nem só de presentes o homem viverá!! A nossa solidariedade precisa ir além...além da matéria. Precisamos doar os nossos tesouros, o nosso amor, o nosso sorriso, a nossa alegria...e isso não tem preço, é dom gratuito!!
Também necessitamos perpetuar esses sentimentos e desejos por todo o ano que vai começar. Fazer somente em um mês, o que podemos fazer durante doze meses, para quê?? Parece que fica faltando um grande pedaço da história...algo que poderia impulsionar, motivar a ser melhor, preencher os nossas dias de beleza...quem sabe isso até poderia nos tirar um bocado das amarguras vividas.
Precisamos do silêncio desta noite feliz...uma noite povoada de anjos, cantando glórias aos céus...é isso que eu quero neste Natal! O verdadeiro significado dessa celebração, para mim, se resume em uma frase: nós não estamos sozinhos, porque Ele está no meio de nós!!!
Com delicadeza, Jesus nasce de novo...nasce no silêncio da nossa alma e nos dá um amor transbordante. A fonte é inesgotável e se transforma em risos, sorrisos, festas, alegrias, desejo do bem. Tudo isso não dá para ficar dentro da gente, tem que ser partilhado, tem que transbordar, tem que ser de derramado para o mundo...sempre!
Por tudo isso, eu desejo a você e à sua sagrada família:
Que a noite feliz seja MUITO feliz!
Que a Paz possa transformar essa felicidade em verdade, todas as noites de sua vida
Que você possa abrir as portas e janelas da sua alma
E que o seu coração seja a manjedoura acolhedora do nosso doce Jesus
Que os risos sejam multiplicados e com-partilhados
Que os dias sejam repletos de uma solidariedade perene e abundante
E que o amor transbordante, vindo de Deus, seja a sua fonte de água viva!
Um santo e abençoado Natal!!
Fátima Regina

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

DEUS AMA A SIMPLICIDADE!




Em uma pequena vila da Galileia, chamada Nazaré, viviam por volta de 150 habitantes. A pacata população trabalhava na cultura da vinha, oliveiras, cevada, trigo, legumes, além da confecção de artesanatos. As casas construíam-se no prolongamento de grutas naturais. Rodeada de colinas, Nazaré situa-se no coração de um país verdejante. A leste, a pequena vila é delimitada por um ribeiro que tudo faz florescer.
Naquele dia o por do sol trouxe um lindo colorido ao céu, a temperatura agradável trazia conforto aos poucos habitantes daquele lugar...os pássaros juntavam-se em revoada, cantarolando uma divina sinfonia e procuravam um abrigo para a noite que já estava chegando.
Em uma das grutas, que serviam de casa para aquelas pessoas, encontramos uma bela mulher, no final de mais um dia de trabalho. O silêncio envolvia a cena...Ela estava orando, de olhos bem fechados, com o semblante iluminado e repleto da mais pura paz...era Maria, a nossa Virgem Maria, noiva de José, um carpinteiro de bom coração.
Um facho de luz entra pela fresta de uma pequena porta e o silêncio da oração de Maria foi interrompido pelas palavras de um anjo do Senhor...era o Anjo Gabriel...Maria se assustou com a presença desse ente...
“Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo
Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação.
O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus.
Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus.
Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó,
e o seu reino não terá fim.
Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem?
Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus.
Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril,
porque a Deus nenhuma coisa é impossível.
Então disse Maria: Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo afastou-se dela.” (Lucas 11, 28-38)

Mulher de coragem a nossa doce Maria! Ela ficou um pouco confusa com a notícia, mas logo se refez e somente confiou... essa é a verdadeira fé! Fé de uma mulher de coração puro e simples. Acho que Deus ama a simplicidade... Ele buscou a brandura de Maria para realizar seu maior projeto...nasceu, através dessa Santa Mulher, o nosso Menino Deus, salvador dos nossos sonhos.
Maria não se pré-ocupou...puramente acreditou. As preocupações ocupam um espaço precioso em nós...muitas vezes ocupa o espaço da fé em nossa alma, nos retira a simplicidade, turva a nossa visão. Complicamos o que poderia ser tão simples.
O prodígio realizado na singeleza de Maria também pode acontecer em nossas vidas. Deus continua procurando a simplicidade para realizar milagres. A mesma força do Espírito Santo, que gestou Jesus no ventre abençoado de Maria, quer fazer o impossível em nós...quer gestar em nosso coração a simplicidade, a paz e o amor, capazes de transformar o mundo!

Basta acreditar e dizer: Eis-me aqui Senhor...faça-se em mim segundo a Tua palavra! Amém!!

domingo, 29 de novembro de 2009

VIVER O TEMPO DE ESPERA...MAIS UM ADVENTO EM NOSSAS VIDAS!!

Estamos iniciando o Tempo do Advento, tempo de espera, regado com muita alegria...ficamos na expectativa da chegada do nosso querido Menino Jesus, que se faz pequenino para caber dentro dos nossos corações.
O Natal é celebrado todos os anos para que não esqueçamos: Ele nascerá de novo em nossas vidas...na verdade Ele permanece na nossa história de uma forma tão suave, em tudo o que nos acontece...precisamos percebê-lo com os sentidos sempre aguçados.
No evangelho do dia 29/11/09, Lucas, capítulo 21, versículo 34, encontramos uma recomendação importante do nosso Mestre Jesus: "...que os vossos corações não se tornem pesados com...as preocupações da vida". Como isso é difícil, não é mesmo?
O coração pesado não consegue perceber a suavidade do Mestre! O seu coração anda pesado...você se pré-ocupa demais?
A minha vida é povoada de pré-ocupações...sempre de olho no que poderá acontecer, tentando prevenir problemas, buscando proteger a família dos dissabores do cotidiano. São os “medos contemporâneos”, desgastes inúteis...coração atribulado!!
Preciso aprender mais sobre o Tempo do Advento...necessito entender sobre esse "tempo grávido" de esperanças e de fé...preciso gestar em mim uma fé transbordante, que cura os meus medos. O meu coração tem que estar puro, limpo, preparado para receber Jesus.
Neste advento preciso resgatar a oração silenciosa de minha alma...necessito abraçar a criança que vive por lá...é um caminho bonito...resgatar a alegria nas coisas simples da vida.
Caminhemos para Belém nesse tempo...uma peregrinação silenciosa, na busca do nosso Deus que se faz criança e, na fragilidade que lhe é própria, nos aguarda. Espera por nosso carinho, nosso abraço, nosso cuidado!!!
Eu preciso disso...busco Jesus cada vez mais presente no meu caminhar, aliviando meus pesos, pois só assim eu posso crer na pureza dos olhares...acreditar que esse mundo pode ser melhor!!

Um abençoado tempo de advento para todos!!

Doces abraços!
Fátima Regina

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

AOS AMIGOS E AMIGAS DO MEU CORAÇÃO...


Hoje eu quero falar para você...meu amigo e, na maioria, amiga do coração...

Falo para alguns (e algumas) que estão há tanto tempo em minha vida (meus irmãos e irmãs de sangue e de fé) e outros/as que estão chegando agorinha mesmo...que bom poder saber que vocês estão por aí...
Que bom poder pensar: eu sou muito melhor quando estou com você, mesmo quando na virtualidade do nosso dia a dia!!! A internet nos proporciona isso...

Quantas vezes você foi a voz do meu silêncio... falou aquilo que eu precisava ouvir e não somente o que eu queria escutar

Por vezes, você foi o alento da minha tristeza, enxugou minhas lágrimas, aliviou a minha alma

Por tantos outros momentos você foi a esperança do meu desespero, a luz que clareou as minhas trevas

Amigos são aqueles que nos ajudam a construir as pontes que nos levam aos lugares mais lindos...pontes que nos levam aos nossos sonhos

O amigo é aquela criatura que nos faz crer que podemos prosseguir sem medos

Amigo é como um anjo escolhido por Deus...é aquele que nos guarda, nos ilumina, nos protege

Amigo de verdade é aquele que se faz raíz e que nos deixa firme nas alegrias e nas aflições

Amigos são como bambus...estão sempre próximos, juntos e, assim, somos mais fortes do que quando estamos separados... plantados juntos, podemos nos ajudar a permanecer de pé, mesmo em meio às tempestades

Temos que ter a consciência de que essa amizade não surge em um passe de mágica...exige tempo, perseverança, transparência e partilha. É preciso caminhar, se deixar conhecer, acolher, aprender a amar o outro com o seu jeitinho de ser diferente de mim...descobrir que é aí que está o encanto...porque quando somos desiguais tudo pode se completar e ficar mais bonito!


Acredito que Deus escolheu você para ser meu verdadeiro amigo, para ser minha verdadeira amiga. Você é um anjinho vindo do céu que me ajuda, que não me deixa desistir.Eu quero continuar sempre bem pertinho do coração de cada um...meu coração insiste em bater forte cada vez que eu rezo para que você seja MUITO FELIZ!


Fica com Deus e com o meu abraço!!
Fátima Regina

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

ORGULHO...O DONO DA VERDADE!


Quando os nossos olhos não enxergam bem, costumamos dizer que a nossa “vista está cansada”. Eu confesso que o meu cansaço é outro...eu ando com os “ouvidos cansados” ...ouvidos afadigados de ouvir falar as “verdades absolutas” de algumas pessoas. Gente que traz nas palavras um “poço de certezas”, que vive batendo no peito, afirmando e reafirmando as suas veracidades...colocando os seus pensamentos como algo inquestionável. São pessoas que têm “a resposta” para tudo...a “resposta certa” para tudo.

Gente que acredita somente no que vê...gente que vive para provar que suas idéias são e sempre serão as melhores. Para essas pessoas não existe uma remota possibilidade de elogio ao outro, porque ela teria que demonstrar admiração por algo que não foi realizado por ela mesma. A tendência é considerar o conhecimento mais importante como sendo aquele que essa gente tem....e o conhecimento do outro? Ah, esse é secundário e de pouco valor!

Essas pessoas nunca tem problemas...afinal, os problemas são sempre dos outros! GENTE EXCESSIVAMENTE E INCONDICIONALMENTE ORGULHOSA...ah, como isso aborrece!!!!!!!!!!! E, como filha de um bom mineiro, sou bem desconfiada e ando suspeitando, enormemente, de gente que se julga “dona da verdade”....chego a pensar que são os próprios “donos da mentira”, tentam enganar o mundo, manipular situações para obter vantagens.

Quando o “dono da verdade” chega em um ambiente, seja ele qual for, um certo constrangimento começa a pairar no ar...dialogar é algo praticamente impossível...um monólogo é o que pode acontecer, onde ele fala e o outro escuta, passivamente, sem chance ter opinião. Afinal, o orgulhoso tem a palavra certa...ele não “troca idéias”...ele “tem idéias” SEMPRE PERFEITAS!

Na concepção de todo orgulhoso o mundo seria MUITO melhor se TUDO fosse do jeito que ele projeta. Forçado a argumentar até as últimas conseqüências, o orgulhoso arranja conflitos que beiram a insanidade e é causa de tantas brigas, discussões sem fim...sem finalidade...sem sentido.

E atenção, cuidado, o orgulho é algo contagioso! Pois é, corremos o risco de ficar chato assim toda vez que estamos “cheios de nós mesmos”, repletos de “opinião própria”. Nesses momentos não damos espaço para a leveza de uma boa conversa e engessamos os pensamentos. É pessoal...penso que não abrir mão da opinião é sinal de imaturidade...então, tenho que repensar...

Diante do meu orgulho e do orgulho dos que passam por mim, eu venho buscando aplicar um sábio ensinamento...na vida temos somente duas opções: termos sempre razão ou ser feliz. Aos poucos, eu venho abrindo mão de ter razão o tempo todo e isso vem me trazendo uma paz infinita...acho que podemos chamar isso de felicidade...estou a caminho...FELICIDADE AÍ VOU EU!!!

O nosso saudoso Pe Léo já dizia: “Não precisamos ter sempre a última palavra. O outro também pode ter razão...talvez estejamos enganados. Talvez o outro precise de um reforço positivo, talvez também tenha necessidade de se superar. São argumentos que nos ajudam a não perdermos a paz com discussões idiotas.”

Aqueles que vivem para aceitar a provocação do outro acabam por se consumir em doenças, se desgastam...estão constantemente no que podemos chamar de “inferno”...não tem como ser feliz...é impossível ter paz. São pessoas tristes, agitadas, ansiosas.

Pe Léo fez uma referência à sabedoria divina de Jesus sobre esse assunto: “A Bíblia nos diz que Jesus não discutia nunca. Ele simplesmente respondia, ocultava-se de seus adversários ou se retirava. Em meio a uma discussão que não levaria a nada, “ocultou-se deles” (cf. Jo 12,36). Jesus sabia quem era, a verdade que possuía e a importância de Sua missão. Por isso mesmo, ao ser uma vez agredido, “passando por eles, retirou-se” (cf. Lc 4,30). Ele nunca contestava. Jamais precisou argumentar: "Só saio daqui quando provar que sou o Filho de Deus". Ele sabia que o era.”


Para eu conseguir me manter em equilíbrio é preciso ter leveza...é necessário ter a certeza de quem sou, de fato, e para quê estou nesse mundo. Deste modo, não preciso ter sempre razão e nem provar nada a ninguém. Eu venho aprendendo que esta jornada é feita de dúvidas. No caminho há muitas pedras...isso é processo de “ser humano”. Nesse processo, por vezes acerto, em outras eu erro e, assim, vou crescendo “em graça e sabedoria”, na medida em que Deus quer e na medida em que eu busco, com humildade, ser melhor, sem precisar ser perfeita.

TER SEMPRE RAZÃO PARA QUÊ?? EU QUERO É SER FELIZ!!!!
ABRAÇOS A VOCÊS!!!
Fátima Regina

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

VOCÊ FAZ A DIFERENÇA OU A INDIFERENÇA?


Eu vejo, a cada dia, as pessoas se recolhendo em seus próprios egos, na busca de uma realização, a qual o mundo chama de felicidade e que vem me causando estranheza...busca repleta de ansiedades e desarranjos. Mas que felicidade é esta??????? Felicidade que sempre me coloca à frente do outro, porque prover os meus desejos é essencial...felicidade que me faz excluir o respeito pelas necessidades do outro, porque as minhas prioridades são continuamente mais importantes!!
O que está valendo é ser feliz, “realizado”, não importa quais as estratégias que vamos usar...não importa se vamos “arruinar” os projetos e sonhos dos que nos cercam...é a regra do “tô nem aí”.
A linha de pensamento do ser humano pós-moderno, em seu cego individualismo, traz alguns questionamentos e constatações:
Para que saber o que você precisa? Eu posso ter que desacomodar da minha insana rotina e isso é chato! Para que silenciar quando você fala, afinal o que eu tenho pra falar é muito mais importante!! Para que me importar com o seu problema? EU NADA TENHO A VER COM SUA VIDA!! É “cada um no seu quadrado” MESMO!!
E, para piorar a situação, o homem segue ruminando: Meu tempo vale “ouro” e eu, DEFINITIVAMENTE, NÃO TENHO TEMPO PARA PERDER COM VOCÊ! Eu vivo junto a você...porque é preciso ser assim...mas não estou COM VOCÊ!
No nosso dia a dia, quantas vezes esbarramos nas pessoas e perguntamos: tudo bem? Não que isso nos interesse verdadeiramente...não nos importamos se está bem ou mal...é algo mecânico, sem sentido real. Deixamos de nos importar uns com os outros...estamos fazendo a indiferença nesse mundo...isso me assusta!
Fui buscar o sentido da palavra indiferença e encontrei: “agir com frieza para com o assunto ou pessoa em questão. Mostrar um certo descaso para qualquer que seja o assunto”. Indiferença que revela um sentimento mórbido, que traz a morte em pequenas doses. Palavra que expõe o nosso descuidado, desinteresse, abandono...mostra a nossa apatia, negligência, imprudência. Parece que fica faltando um pedaço da vida e do amor que teria que ser vivido, mas que não se plenificou...por que será?
Eu venho pensando muito sobre uma frase de Leonardo Boff “o oposto do amor não é o ódio...o oposto do amor se chama indiferença”. Acho que este grande pensador dos nossos tempos acertou...essa é uma constatação real e com consequências presentes de forma tão crua em nossas histórias.
Cada dia mais eu me convenço de que essa é a raiz de toda depressão, a origem de tanta tristeza acumulada nas mentes humanas. É a causa dos tantos vícios, que são, nada mais, do que tentativas equivocadas de anestesiar a dor e buscar a superação das carências provocadas pelo verme da indiferença que consome o que temos de melhor, feito um parasita das nossas almas.
A alma humana está abatida...estamos sós...tristemente sós, distantes, contraditoriamente isolados no meio da multidão!
Na rotina das nossas vidas a solidão pode ser sentida no seio da família, no ambiente de trabalho, dentro de uma sala repleta de pessoas. É assim que caminha a humanidade, atropelando o verdadeiro sentido de ser gente. E, nesse caminho, tenho a mais plena certeza de que viemos para fazer a diferença e NÃO a indiferença. Precisamos aprender mais sobre isso. Confesso que não tenho respostas...na verdade tenho muitas perguntas a fazer para mim e para você...quem sabe encontraremos algo inesperado nessas reflexões, afinal...
O que mais importa nessa vida?
Quais são os nossos sonhos? Serão sonhos sonhados sozinhos ou sonhos compartilhados?
Quais são os nossos dons e talentos e o que isso poderá acrescentar ao mundo?
Qual a história que estamos escrevendo? Será uma história de crescimento, ânimo e vitalidade ou uma historinha miúda, limitada e com significados irrelevantes?

A HISTÓRIA QUE ESCREVEMOS FAZ A DIFERENÇA OU A INDIFERENÇA???

Acaso pudéssemos definir o sabor da indiferença seria algo assim: sensação amarga, por vezes, e insossa, insípida, por outras. E como mudar isso na nossa história? Percebo que, nas pequenas diferenças que fazemos na vida das pessoas que passam por nós, há uma possibilidade real de transformação.
Vamos pensar juntos: por que será que alguém nos ama? Simplesmente porque colocamos sabor em suas vidas: uma pitada de sal, tornando saboroso aquilo que era “sem graça” ou, quem sabe, um bocado de açúcar, transformando em doce aquilo que estava amargando e fazendo tanto mal.
Por que será que nós amamos alguém? Amamos aqueles que fazem a diferença em nossas vidas...aqueles que nos emprestam o seu tempo e seus ouvidos quando precisamos falar...nos cedem os seus olhos quando estamos cegos e limitados diante dos problemas e nos levam para além de qualquer limite.
Precisamos uns dos outros...isso é uma questão de SOBREVIVÊNCIA...necessitamos do cuidado que acolhe o que em nós é tão frágil e, pela força dos que fazem a diferença em nossa história, nos mostra que tudo pode ser mais bonito!
Acho que é isso...a regra do “tô nem aí” tem que ser transformada em “tô nessa”...estou com você nesse caminho...acho que é isso que Deus quer de cada um de nós...


Fiquem com o meu abraço que pode fazer a diferença!!


Fátima Regina

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

A NOITE CHEGA...PAZ...SILÊNCIO...


A noite chega. O céu ganha um azul profundo, salpicado de infinitos pontos prateados...o anoitecer traz uma beleza encantadora...beleza silenciosa. O vento frio me obriga fechar as janelas. O ritmo da vida fica lento, as pálpebras pesam e dão sinal de que o corpo precisa descansar. O leito do sono é preparado com cuidado...lençóis limpos, de perfume suave...o edredom quentinho me aconchega e vai amornando, com suavidade, a minha pele. Ao lado da cama, um terço de contas de madeira repousa sobre a Bíblia.


...Paz...silêncio...


Começo minha oração, todavia o cansaço vence e adormeço em meio às palavras sagradas. Acordo na madrugada e me lembro que não finalizei minhas obrigações devocionais...penso que Deus fica triste quando isso acontece, mas, imediatamente a este pensamento, ouço o próprio Deus me dizendo: Oi....Eu estou aqui...continua assim, do jeitinho que você está...respira fundo...sinta Minha presença...o travesseiro em que você repousa sua cabeça é o Meu ombro de Pai.
Sensação boa demais!! Fico quietinha. Então, Ele começa a cantarolar bem baixinho no meu ouvido: “Encosta sua cabecinha no Meu ombro e chora”, e se você não tem motivo para chorar é melhor sorrir, minha querida. “E conta logo tua mágoa toda para mim”, Eu quero saber das suas amarguras, mas também quero conhecer os seus projetos, seus sonhos e suas alegrias. Porque “quem chora no Meu ombro eu juro que não vai embora”...essa é a Minha promessa...quem entrega a sua vida ao Meu Sagrado Coração NUNCA mais vai querer sair de perto de Mim.
E Ele continua: A vida lhe mostra, todos os dias, muitos problemas e obstáculos...é assim mesmo. O mundo lhe traz tribulações, mas NUNCA se esqueça que Eu prometo estar SEMPRE por perto. A Minha presença é real e a Minha fidelidade NÃO falha. Eu estou em você e com você...estou no seu olhar, no seu jeito de falar, de sorrir, na sua forma de agir...te amo, eternamente...agora volte a dormir, porque amanhã Eu preciso de você!

Assim, o sono volta e adormeço, novamente, com o coração tranqüilo...

Eu estou começando a entender uma frase que me acompanha há algum tempo: “Conhecerás a verdade e a verdade te libertará”. Percebo que a única verdade que eu tenho que conhecer tem a face do amor mais puro de Deus. Somente conhecedora desta verdade é que posso seguir em paz. Nada mais importa...chorar ou sorrir....perder ou ganhar...ser fraco ou ser forte. O que vale é saber que esta verdade eterna nos livra das amarras da doença, das tristezas, decepções, medos...nos dá a segurança de saber que tudo está na mais perfeita ordem, porque é assim que o Pai quer.
Esta é a minha verdade...é a sua verdade...somos criaturas perfeitas, porque perfeito é AquEle que nos criou. Quando não temos consciência disso ou nos afastamos dessa perfeição, quando a harmonia se distancia da nossa realidade é porque estamos caminhando apartados da verdade de Deus...é porque erramos, nos desacertamos, deixamos o mal romper com o bem.
Precisamos descobrir o que Deus quer de nós, mas para isso temos que buscar entender o mistério que há em nossa história. Deus é a semente das flores do nosso jardim...sementes plantadas no solo da alma, ainda tão frágil. Precisamos fortalecer nossas raízes, crescer para baixo e , só depois das raízes estarem fortes, firmadas na confiança em Deus, poderemos germinar para cima...levar a beleza das cores da paz...espalhar o aroma inebriante e intenso do amor.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

EU SINTO, MAS NÃO CONSINTO...


Não há como deixar sentimentos camuflados por muito tempo...um dia temos que encarar as nossas raivas, nossas tristezas, nossos medos, entre outros tipos de emoções que nos trazem tanto mal-estar. Não adianta tentar “tapar o sol com a peneira”. Precisamos enxergar as nossas sombras, desafetos e desordens...não é tão feio assim, isso faz parte do processo de feitura da trama da nossa vida.
Eu venho aprendendo e, especialmente, venho vivendo isso de uma forma agradável...mudei o foco...encaro os meus afetos desordenados com os olhos do Espírito Santo...ficou mais fácil assim. Cada vez que um sentimento muito amargo se abate sobre minha alma, eu peço uma reunião extraordinária com o próprio Jesus...convido o Seu Espírito de Amor para um bate-papo.
Vou para o meu canto sagrado, tiro as sandálias...fico em silêncio...então, Ele fala...e como fala!!! Nesses momentos eu prefiro ouvir mais e falar menos...preciso só apresentar os pretextos para essa reunião, os motivos da minha dor e os sentimentos que machucam meu coração...digo assim: Senhor, eu sinto, mas não consinto...Te entrego toda a minha dor, insuportável de sentir sozinha...Te entrego minhas misérias para que o Senhor transforme pelo poder do Teu amor infinito. Sinto Senhor...sinto raiva, experimento o medo, uma tristeza profunda me faz chorar, diante das decepções que o mundo traz, mas não posso consentir que essas dores me envolvam...não quero deixar essa angústia me dominar...cuida de mim...vem em meu auxílio, meu Senhor e meu Deus!!!
Então, Ele fala...fala baixinho só para eu ouvir...me abraça, dá um beijo em minha testa e diz: Minha querida, calma!!!! Eu estou aqui!! Compreendo sua dor e cuido de você...não tenha medo de sentir...sua sensibilidade te faz desse jeitinho...meio exagerada, intensa diante dos desafios desse mundo, afinal você está viva...pulsa em seu peito um coraçãozinho teimoso, insistente e cheio de amor!! Que bom poder receber esses seus sentimentos no Meu coração repleto da misericórdia, porque Eu não permitirei que a sua raiva se transforme em ira...não abro espaço em seu coração para a tristeza dominar as suas palavras...não te quero com medo! Converto sua dor em um amor maior ainda...Eu rompo com todo o mal que te deixa lenta e sem reação. Minha amada, Eu preciso de você forte, lúcida, consciente...toda a vez que Eu permito que você perceba os desafetos e sentimentos negativos do seu coração de mulher é porque Eu quero você livre deles. Somente assim você seguirá restaurada e fortalecida, para realizar a obra maravilhosa que é Minha promessa na vida dos que passam por você...eu conto com sua ajuda...segue em paz, com a Minha paz infinita!!


Olho para Ele e só posso dizer: a Sua utopia é a minha utopia Senhor...sonho possível de se realizar...é pra lá que vamos, juntos, nessa jornada fascinante chamada VIDA!!!

Abraços a vocês!!!
Fátima Regina

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

O AFETO ESTÁ PROIBIDO!!!


ALERTA GERAL!!!

A história da humanidade passa, de tempos em tempos, por contextos e situações que geram pavor, pânico. Histórias de doenças contagiosas que fogem do controle do homem, que não escolhem classe social, que deixam todos em posição de vulnerabilidade. Somos todos iguais nesses momentos...vivemos todos no mesmo planeta, habitamos a mesma casa chamada Terra...estamos todos “no mesmo barco”(furado, ou não!!?).
Para complicar um pouquinho, os dados publicados em letras garrafais, por uma mídia irresponsável e sem escrúpulos, são sensacionalistas e guardam mistérios impregnados de interesses econômicos. Os investidores (e os chamados mais espertinhos) se preparam para enfrentar a gripe A junto aos bancos...investem em ações nas principais multinacionais farmacêuticas, incluindo a Roche que produz o Tamiflu, medicamento que promete combater o vírus.
Com certeza, tem MUITA gente ganhando dinheiro com essa pandemia. O que eles mais esperam é que o alarmismo siga firme e forte, caso contrário os lucros podem diminuir. Essa classe de pessoas agradece o nosso pânico, teme a nossa calma e abomina a nossa fé.
Penso muito nas consequências que tudo isso vem trazendo para a nossa capacidade de ser gente... penso sobre o que fazer diante do desafio que aí está, reflito sobre este medo que vem encharcando nossas reações e tumultuando as relações.

ATENÇÃO POVOS DE TODA A TERRA!!! O AFETO ESTÁ PROIBIDO!!!

A partir de agora está decretada a proibição de todo tipo de manifestação de afeto, incluindo desde um simples aperto de mão até o abraço da paz. Também fica proibida toda reunião de pessoas em ambientes fechados, que possa “aglomerar” idéias, diminuir as dúvidas ou acalentar esperanças.
Confesso que isso me deixa triste e preocupada, afinal é fato constatado que vivemos em um mundo onde o auge do individualismo se sobrepõe a qualquer manifestação de afeto. Falta cuidado, falta olhar, falta paciência...o que mais sobra são as nossas faltas.Tenho pena de nós...tenho pena de mim...tão carentes do cuidado do outro, agora somos impulsionados a temer, mais ainda, a aproximação...o toque das mãos dos parceiros de luta que promete ajuda, o abraço que anima a vida.
E agora? O afeto está censurado e proibido. O nosso medo deu espaço para isso, deu voz para a paranóia que se instalou bem no meio do nosso cotidiano...doença que está, antes de tudo, no cerne de nossas almas.
Viver na perspectiva dos medos cria o inferno em nós e no outro...triste realidade de pessoas cansadas e aflitas, que contagiam o mundo.

MAS COMO VENCER OS NOSSOS MEDOS?

Os evangelhos nos mostram os encontros de Jesus com pessoas que se encantavam e se sentiam atraídas por aquele Homem. Pessoas que carregavam os pesados fardos das suas vidas...tinham medo, assim como nós. O medo humano que nos atinge hoje é o mesmo medo do povo da história de Jesus. O medo universal da doença, dentre tantos outros, ainda causa muita dor...”dor insuportável de sentir sozinho”, com diz o nosso querido Pe Fábio de Melo.
Mas não estamos sozinhos nessa história. Jesus nos diz assim: “Vinde a mim todos vós que estão cansados e Eu vos aliviarei”. Ele tinha a capacidade, incrivelmente humana e divina, de tirar aqueles que estavam perdidos na multidão e de colocá-los na mira do Seu olhar. A serenidade daquele momento fazia (e faz ainda) nascer a certeza de que tudo pode ser mudado...vida nova florescendo em meio às tribulações e pânicos desse mundo.
Precisamos nos libertar desses tempos de medos, procurando o olhar de Jesus que insiste em nos fazer ver tudo de outro jeito...precisamos colocar as lentes da esperança cristificada. Ele nos fala claramente na primeira carta de Paulo aos Coríntios, no capítulo 6, versículo 19: “ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus e que não sois de vós mesmos?”
Jesus tira você da multidão, chama para pertinho dEle...olha no fundo dos seus olhos e diz: A coisa não é tão feia assim...calma...seu corpo é território sagrado, perfeito e repleto da graça criadora. A doença, o contágio não tem poder sobre você, porque Deus te quer em completo bem-estar. Feliz daquele que crê nessa verdade e não confere poder ao mal que o medo traz ao corpo e à alma.
É isto...o que me fascina em Jesus é o poder do Seu olhar tirar os nossos medos...precisamos olhar para Ele...é como diz o poeta e como Jesus nos falaria: “Olha pra mim, não diga nada, nos seus olhos vai nascer a madrugada”. Essa é a promessa de um Deus que nos quer na mais plena serenidade...tudo está na mais perfeita ordem, a tranqüilidade que guarda as madrugadas das nossas vidas garante o nosso equilíbrio.

EU PRECISO DE VOCÊ!!

Nos tempos dos nossos medos, precisamos de alguém com o “olhar da madrugada” para sentir segurança e aliviar os pesos. E, mais importante ainda, é urgente que tenhamos o olhar de Jesus para o outro...é necessário que possamos nos despir de toda indiferença para entrar no tempo daqueles que estão precisando de nós e, simplesmente, dizer: eu estou aqui, nessa sua dor eu seguro a sua mão...não tenha medo!
Acho que amar é isso...eu busco diminuir o medo que há em você e você atenua as cargas dos meus temores. É fato: estamos todos com MUITO medo! Então, vamos seguir, juntos, teimando, indo contra as recomendações lógicas do distanciamento preventivo, para buscar a aproximação que restaura as forças e a ressurreição da esperança de que tudo passa e, logo, a calmaria virá sobre as nossas vidas!

AS MUDANÇAS NECESSÁRIAS...

Enquanto isso, busquemos ouvir a voz de Deus que clama por mudanças!
A natureza está dando claros sinais de que algo precisa ser mudado... Deus nos fala nesses sinais. Estamos todos vulneráveis aos perigos que advém dos erros cometidos pelo ser humano no decorrer da evolução (ou seria involução?) da humanidade. Precisamos mudar o nosso estilo de vida!! Pandemias como essa gripe só revelam desequilíbrios que ficam encobertos por um determinado período de tempo, mas chega uma hora que a coisa desanda.
A ciência traz algumas respostas, medidas preventivas importantes, mas precisamos ver além disso tudo. Mudar o estilo de vida, o tipo da nossa alimentação, eliminar os nossos vícios...mudar o ritmo do nosso sono, do nosso trabalho. E, acima de qualquer mudança, precisamos buscar a cura através do acalento, do afeto embebido da força transformadora do Espírito de Amor que habita em nossos corações, mas que fica enfraquecido pelos medos modernos.
Você pode até me achar ingênua, mas eu acredito no poder que esse amor tem de nos livrar dos temores e de dissipar os vírus dos nossos medos. Por isso te digo, sem meias palavras e hipocrisias:

Levanta os olhos para o céu
Dá a sua mão...prometo não soltá-la
Os medos clamam por algum alívio
Ofereço o meu abraço...real e virtual
É pouco, mas é o que eu posso e quero dar
Reveste sua vida de leveza
Sonha de novo, caminha...segue em paz

Abraços, cheios de sinceridade!!
Fátima Regina
OBS: Parte desse texto foi inspirado na pregação do Pe Fábio de Melo “Vencendo medos, alcançando vitórias”, realizada na Canção Nova em maio de 2009.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

ENTRE O AMARGOR E O DOCE DA ALMA, QUAL É A SUA ESCOLHA?

O AMARGO....

Eis uma péssima notícia: estamos perdidos na época da banalização do mal!!!
Estamos acostumados com o ritmo do mal! Erramos, todos nós, sendo jovens, mais maduros ou até mais velhos, erramos e continuamos a errar!! E o que é pior: traz grande temor pensar que uma maioria significativa dos nossos jovens está desconectada e indiferente a tudo que está se passando!! Seguem por caminhos tortuosos e não têm razão nenhuma para querer mudar a realidade, porque afinal tudo é normal e “faz parte”.
A violência faz parte do nosso cotidiano e vivemos cercados pelo medo e a insegurança. Adaptamos-nos, aos poucos, às condições impostas por uma sociedade desigual, onde poucos acumulam muito e muitos vivem do que sobra, das migalhas de quem alcança o poder através da desonestidade, da corrupção e da falta de ética.
Ética, palavrinha desgastada em nosso país. Também faz parte da nossa vida ouvir falar em comissões, comitês, inquéritos voltados para o restabelecimento da ética nas relações políticas de nossos governantes. Mas afinal o que é isso??? É uma das palavras mais belas que conheço, por isso mesmo fico angustiada de observá-la na boca de sujeitos tão suspeitos. De uma forma bem simplista, ética é a teoria da felicidade, a busca do bem comum, cuja meta é o respeito e a justiça para todos. Estamos longe disso!! Mas é assim mesmo: político brasileiro tem um belo discurso e, na hora de praticar, o que fala mais alto é o quanto lhe será acrescentado na conta-corrente. E quem vai cobrar isso deles? Esperamos e assistimos a tudo em nossos lares, pela televisão global. È tudo normal!!
E a droga?? A droga é uma “baita indústria”, move o nosso país (para um buraco bem fundo) e gera empregos para todas as idades, dentre eles para crianças inocentes que precisam comer/sobreviver. É um dinheiro fácil e imundo que fere a alma de nossos jovens e destrói suas mentes, seus sonhos, seus corpos. Mas é assim mesmo, afinal todo maconheiro é gente boa, só está a fim de curtir, não faz mal pra ninguém (só para ele mesmo), mal ele sabe que esta é a porta de entrada para o seu fim.
Tudo é muito normal, faz parte!! O sexo, ah o sexo!! Isso é uma necessidade fisiológica (tipo animal, entende?). Já faz parte da vida dos nossos jovens adolescentes, cada vez mais cedo e mais precocemente, como algo necessário e obrigatório. Portanto, quem não pratica está por fora, é “Nerd”, babaca, e quem faz (muitas vezes sem proteção, porque camisinha só serve para atrapalhar, dá até alergia), está exposto aos riscos do HIV, entre outras possibilidades, que sondam como destruir a vida dos nossos filhos.
Existem milhares de assuntos pendentes e que incomodam!!! E o aquecimento global?? Será que o mundo vai acabar?? Isso é coisa de cientista pirado! É assim mesmo, não tem mais jeito não!! O que eu posso fazer se nem os Estados Unidos da América, uma das maiores potências do mundo (não sei bem em que sentido), querem colaborar?!
Por isso tudo e por tantas outras razões eu digo “estamos perdidos”!!!!!!!!!!! Porém sou uma mulher de esperança e de fé (nem tão inabalável) e faço...

UMA PRECE A DEUS, UM APELO AO SER HUMANO...

Que possamos ser verdadeiramente humanos/irmãos e olhar para os companheiros de jornada, da família, do círculo de amigos, do trabalho, da escola e até mesmo aqueles com os quais não me identifico tanto assim e perguntar: o que eu fiz hoje para que o ser humano possa ser mais feliz? Minhas atitudes engrandeceram o mundo e trouxeram alguma colaboração para a vida de meus companheiros nesta vida ou eu atrapalhei um pouco mais as coisas??
Que possamos olhar para nosso lindo planeta Terra, nosso habitat natural, todos os dias das nossas vidas, e perguntar: o que eu fiz no sentido de colaborar para que o caos não tome conta da nossa “mãe natureza”?? (afinal ela é mãe!!)
Finalmente, no meio da correria do dia a dia, devo olhar para dentro de mim mesmo e perguntar: o que eu fiz para poder ser mais feliz...as minhas habilidades e minha vocação foram aprimoradas? Sorri o suficiente para alimentar minha alma ou reclamei tanto que acumulei amarguras??
Desta forma, que possamos nos conscientizar que banalizar o mal não é o caminho e está destruindo toda forma de vida, a começar pela vida do humano, desde a mais tenra idade até a vida do ancião que nos entrega sua sabedoria por herança.
O caminho do mal tem muitos atrativos: é mais fácil de ser trilhado, ´”pura adrenalina”, traz prazer imediato, porém os frutos amargos já germinaram, cresceram e estão sendo colhidos por esta geração que está aí. Por outro lado, o caminho do bem é extremamente complexo, requer compaixão, solidariedade, tolerância, perseverança e traz um tipo de prazer invisível que se perpetua em nossas almas eternamente.

AGORA EU TE PERGUNTO: QUAL É A SUA ESCOLHA?? QUAL É O SEU CAMINHO??

O DOCE DA ALMA...

Eis a boa nova: por estarmos perdidos é necessário união, porque juntos seremos mais fortes e sobreviveremos. Para isso é preciso depositar toda confiança em Deus e acreditar no potencial de “ser humano”.
Todos os dias de nossas vidas podemos fazer alguma coisa para sermos melhores, ver com um novo olhar aquilo que já nos parecia tão desgastado, velho e impossível de mudar. Na verdade seria muita pretensão passar uma receita pronta e mágica para este intento. No entanto, peço permissão para indicar algumas práticas que trazem a paz necessária ao nosso dia a dia:
Sorria muito, a todo o momento; anda descalço na grama e na terra; cuida de um jardim ou, quem sabe, uma simples floreira; alimente-se da forma mais natural possível; contempla a beleza do nascer e do pôr do sol; ouça lindas músicas, canta e dança, celebrando a vida a todos os instantes; doe seu carinho, suas palavras de afeto e de alegria; jogue fora todas as mágoas; brinca com uma criança; respira profundamente, principalmente quando sob pressão; fale somente o que é verdadeiro, necessário e palavras que tragam algo de bom para a vida das pessoas; respeita a dignidade de toda pessoa; recorda que "nenhum homem é uma ilha", precisamos uns dos outros; aja com mansidão e suavidade em todos os momentos e, acima de tudo, silencia o seu coração todos os dias de sua vida por alguns minutos e espera em Deus.
Seja como ”a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto” (Jeremias cap 17, 8).

Foram tantos tempos de sequidão e amargor
Tantos outros de muitas bênçãos e doces frutos
E em todos esses tantos momentos
Tive um olhar de quem quer ver além da alma
De quem deposita todas as esperanças
Na união, na verdade e na fidelidade do amor

Eu já olhei através das imperfeições
Aceitei, compreendi
Critiquei e até mesmo gritei muito alto
As minhas desesperanças...

Eu já tive um olhar de quem chorou muito
De tanta dor das maldades do humano
De tanto desamor das pessoas que eu tanto amo
De tanta individualidade massacrando o meu desejo de ser um só...

Eu já me cansei
Me refiz
Me levantei, caminhei
E continuei caminhando e acreditando
Porque entre o amargor e o doce da alma, escolhi esperar em Deus e tenho a paz...

Que possamos dar o fruto do verdadeiro amor pela humanidade e resgatarmos a alegria de sermos um só coração e uma só alma na imensidão do universo!!!

Fátima Regina

quarta-feira, 24 de junho de 2009

DONA IVETE...O BOM CORAÇÃO ATEU


Era o final de mais um dia de muito frio...frio de outono, quando as tardes guardam um colorido maravilhoso e o céu tem a cor da paz...céu repleto da revoada de pássaros que buscam um canto quentinho para a noite que estava chegando.
Eu precisava visitar minha tia no hospital...essa tarefa era cheia de sentidos para mim, pois eu levaria uma palavra de esperança a uma pessoa que tinha, e tem ainda, muita importância em minha vida. Uma surpresa me aguardava...
No quarto também estava Dona Ivete, uma senhora de 98 anos...podem acreditar, 98 anos da mais pura lucidez!! E ela era também uma mulher bonita...incrivelmente bonita para a idade que a sua certidão de nascimento indicava. Como ela estava sozinha, comecei a conversar...ela se entusiasmou com o papo e contou parte de sua história de vida.
Confesso que fiquei fascinada com Dona Ivete...mulher cheia de vocabulários e verbos conjugados com perfeição, além de saber falar francês, alemão e inglês. Morou na Alemanha na época em que a segunda guerra foi declarada. Sem poder sair daquele país, viveu os horrores que o fatídico momento trouxe a este mundo.
Finalmente, voltou com suas duas filhas ao Brasil e teve que deixar seu marido por lá...veio e deu prosseguimento a sua vida, cuidou de sua família...o marido acabou voltando e a vida teve continuidade. Pelo pouco que percebi, ela viveu de forma privilegiada.
Então, perguntei qual era a sua religião, pensando: essa deve ser uma mulher de fé inabalável! Para minha grande surpresa ela afirmou ser uma “livre pensadora”. Eu perguntei o que isto significava e ela me disse incisivamente: “Deus não existe!”
Chocante!!! Como assim Dona Ivete????????????????
Ela falou: “Como Deus pode existir e deixar tanta coisa ruim acontecer no mundo? Por que Ele privilegiaria somente algumas pessoas e deixaria outras no sofrimento???”
Eu estava diante de uma atéia de 98 anos...parei, respirei e comecei a pensar tudo o que aquela mulher já tinha passado na vida. Busquei o olhar misericordioso de Jesus e pedi a Deus que me inspirasse a dizer algo que pudesse quebrantar a dureza daquelas palavras...algo que, por um milagre, pudesse mudar esse triste pensamento...eu queria tirar aquele sentimento tão pesado do coração da Dona Ivete...tive muita pena dela...
Logo, percebi que esse pensamento incomodava a pobre senhora...ela fazia questão de demonstrar o quanto havia sido boa no decorrer de sua vida...que não acreditar em um Deus criador não a havia impedido de ser uma pessoa do bem. Conversamos, agradavelmente, sobre o mal e o bem guardado em nós...sobre a missão de ser gente boa num mundo tão às avessas.
Isso aliviou meu coração...Dona Ivete era portadora de um bom coração ateu!! Quando me despedi ela já estava sentadinha na cama, animada pela possibilidade de contar um pouco da sua história...cheia de risos, ela me deu o seu endereço, prometemos amizade e trocas de cartas.
Dei um beijo em sua testa, olhei para aquele rostinho mais lindo, com os olhinhos cheios de um mistério ainda indecifrável para mim e falei: Fica com Deus Dona Ivete!!! Ela deu uma larga risada e falou: “Está bem! Eu fico com Ele!”
Tive esperanças de ter provocado algo inusitado naquele coração...será pretensão minha?? Voltei para casa...careço pensar mais sobre esse acontecimento...preciso contemplar a Dona Ivete, olhar devagar o pouco que sei dela e, principalmente, preciso rezar por ela...


Abraços, com carinho!!

terça-feira, 9 de junho de 2009

SER PROFESSOR: MISSÃO QUE DESPERTA A VIDA NOS OUTROS.


Eu venho pensando sobre a missão que Deus me deu...missão nem tão grande, nem tão pequena. Já há algum tempo Ele tem me colocado para falar sobre a vida, me tem lançado desafios no sentido de refletir sobre o bem e o mal que a vida tem. Eu trabalho com Bioética, ética da vida, no ensino da graduação e pós-graduação, desenvolvo projetos para a melhoria da qualidade de vida com comunidades carentes e sou assessora pedagógica de um lindo programa que se chama a União faz a Vida...nada é por acaso...tudo é providência.
Eu venho percebendo que, na verdade, o maior desafio que Ele tem feito é algo que exige responsabilidade, no sentido de encontrar respostas mesmo...eu tenho a missão de “inflamar os corações” e buscar fazer com que as pessoas que passam por mim façam a reflexão sobre o que a vida traz em seu cerne...sobre as escolhas e caminhos que serão trilhados.
A leitura do livro “A arte de viver” de Anselm Grüm (não foi por acaso que comecei ler essa obra) me ajudou a compreender algo precioso: muito além de refletir sobre a vida, muito além de apresentar uma metodologia diferenciada ou usar dinâmicas interessantes e atrativas que façam meus alunos pensar, eu preciso mergulhar no mistério que eles guardam em seus corações.
Eu devo entender que uma sala de aula é feita de diversidades e, em alguns momentos difíceis, de adversidades...uma sala de aula pode ser formada por pessoas muito contrárias à essência da minha missão. E é assim mesmo que tem que ser...são nesses momentos que Deus fala ao meu coração: Fica firme na sua missão...persevere...Eu preciso de você hoje, aqui e agora!
Isso tudo porque no trabalho de ser professor e na missão de ser gente, existem tempos em que encontramos os iguais, nos consolamos e nos deleitamos de prazer em conviver com pessoas assim, mas também existem momentos que esbarramos com os diferentes e precisamos aprender com isso.
Então, descortinam-se as dúvidas: mas como poderei desenvolver meu trabalho? Como exercer liderança e ter a autoridade necessária para orientar uma turma cheia de adversidades?? Eu venho descobrindo que somente alcançarei o objetivo se eu focar nos potenciais, se eu mostrar que é possível desvendar, descobrir o lado desejoso do bem em cada um, o lado bom de cada ser humano/aluno que passa por mim.
Confesso que, muitas vezes, me entristeço, por perceber o ser humano tão distante de entender que o mundo falou mais alto em suas vidas...por ver que as pessoas não conseguem enxergar que suas histórias empalideceram...vivem um cotidiano sem cores, apagou-se a chama, amornou alma. Mas também venho aprendendo que preciso olhar devagar para tudo isso...para todos e para tudo o que me acontece.
O mundo exige de nós respostas rápidas, reações cheias de impetuosidades, mas, quem nos enviou para essa sagrada missão de ser professor, quer de nós o melhor! E o melhor, nem sempre, é aquilo que acontece rapidamente.
O processo de educar é moroso, demorado e, por isso mesmo, transformador, maravilhoso!!! Isso tudo exige o meu olhar vagaroso, cuidadoso...precisa da minha calma, da minha serenidade, do meu tempo e do meu intenso afeto para que eu possa “afetar” o meu aluno com a chama da VIDA, para que eu possa tocar os corações.
Eu preciso ter empatia...preciso me colocar no lugar do outro, buscando sentir como se estivesse na mesma situação e circunstância. Isso exige que eu adentre no outro, que eu tome consciência daquilo que o move, daquilo que ele deseja ansiosamente, daquilo que é o seu potencial maior. Isso me dará acesso à riqueza interior que existe em cada um, acesso à sua capacidade e sua criatividade.
Também preciso ter a força necessária que me leve a tomar decisões, que venham verdadeiramente contribuir com a formação do ser humano que está diante de mim, todos os dias na sala de aula, nos projetos que desenvolvemos juntos.
Devo ter responsabilidade e liderança na medida certa, sempre buscando “despertar vida, atrair vida”. O trabalho do professor é repleto de sentidos, contribuindo para a transformação da sociedade em que vivemos. Ser professor é despertar a esperança que clareia os dons e talentos em meio às tribulações do mundo...esperança que tem o poder de ressuscitar os sonhos, que impulsiona o desejo de caminhar e transformar...eu acredito nisso.
Dentre as poucas certezas que tenho, a maior de todas é a de que somente a graça de Deus me dá determinação na feitura das minhas tarefas diárias, no cumprimento dessa minha sagrada missão de ser professor, um trabalho que carrega em sua essência o desejo de despertar a vida nos outros!


Abraços a todos vocês!!!
Fátima Regina

_________________________________________________________________

TORNAR-SE BENÇÃO...


“Encontramos muita miséria hoje em dia. Basta abrir os olhos. Talvez você pense onde poderia dar sua contribuição para minorar a miséria. Não tenho nada a oferecer. Não tenho capacidades especiais. Mas você pode vir a ser fonte de bênçãos assim como você é. Não precisa saber nada especial. Não precisa de nenhuma aptidão extraordinária. Confie que Deus fez de você uma fonte de benção para os outros. Você só precisa encontrar a sua pista, o seu caminho de se tornar uma benção para os outros. Se você vive autenticamente e tem um sentido alerta para as pessoas que precisam de você, então sua vida será frutuosa para este mundo”. Anselm Grün- A Arte de Viver



EU QUERO SER BENÇÃO EM SUA VIDA!!!!


domingo, 31 de maio de 2009

“ESPÍRITO DE AMOR VEM SER A VIDA DE MINHA VIDA...VEM SER A ALMA DE MINHA ALMA...”


A FORÇA DA NOSSA HISTÓRIA...

Eu venho pensando sobre a força que a nossa história tem sobre o bem e o mal guardado em nós, sobre tudo o que somos, sobre o que temos de mais precioso e, também, de mais indigno. Venho refletindo sobre as bases das nossas escolhas e reações diante da vida.
A nossa história é feita de tantas lembranças boas...momentos vividos em família, as festas, os almoços de domingo, as saudades da infância, dos amigos da escola, das travessuras do nosso coração de criança. Se prestarmos atenção a essas recordações dá até para sentir o cheiro daquela época em que tudo era adornado de pureza e inocência. Isso tudo é a referência que sustenta e nos auxilia a fazer escolhas certeiras e sensatas em nosso caminhar.
Mas na nossa caminhada também carregamos as tristes lembranças...memórias e sentimentos que, se pudéssemos, lavaríamos de nossas mentes. Decepções, mágoas e aflições que amargam nossas almas...tanta dor, medos e sofrimentos que insistimos esquecer, que resolvemos camuflar e fazer de conta que não aconteceram...”tapamos o sol com a peneira”, como diz a sabedoria popular.
Com o passar do tempo esse mecanismo de “disfarçar” emoções cria máscaras em nós, endurece os corações e traz as marcas da morte em pequenas porções na nossa história.
Muitas vezes sem consciência disso tudo, prometemos que não cairemos nos mesmos erros, asseguramos que iremos nos controlar e faremos tudo diferente...ledo engano, acabamos machucados, repetindo os mesmos desacertos, caindo nas palavras de maldição, nas reclamações sem fim, na fala maldosa, nos vícios, na mentira, entre tantas outras possibilidades de besteiras.
Parece que quanto mais lutamos contra nossos medos, nossa raiva, nossa inveja, maior é a força dessas sombras em nós...ficamos girando ao redor dessa áurea de negatividade que nos faz tanto mal.
Penso que somos como um belo vaso de porcelana fina, ansioso por ser preenchido da água mais pura e cristalina...só que estamos cheios de lama. Precisamos perceber a lama que há em nós. E quando vamos ter a coragem de encarar isso??? Necessitamos nos livrar da lama primeiro para, então, sermos abarrotados pela água viva que traz novidades na escrita de nossa história.

DEUS NÃO “TAPA O SOL COM A PENEIRA”...

Deus conhece profundamente tudo o que se passa em nós. Bem antes de tomarmos consciência de nossas fraquezas, Ele já sabe e sonda as possibilidades de mudanças e melhorias em nossas vidas. Só que, para Ele entrar e realizar o milagre, as “portas” devem estar abertas, a mente ampliada, o coração dilatado de amor, a alma inspirada pela paixão.
Ele que reavivar o que há de bom em nós...Jesus nasceu e morreu para nos lembrar que viemos do amor e para ele retornaremos. Ele quer desfazer as marcas das coisas ruins que, então, passam a não ter mais poder sobre nós, porque quando tomamos consciência das nossas sombras e confusões a mudança acontece. Quando Deus nos mostra um afeto desordenado é porque Ele nos quer livre dele.
Contemplemos a cena: Jesus caminhando ao nosso lado na estrada da vida, carregando um lampião e nos indicando, no passado e no presente, onde estão as nossas fraquezas e desesperanças...ilumina nossas trevas e escuridão. Ele nos mostra onde sentimos o gosto do desgosto, nos apresenta onde a derrota nos impõe os limites e, também, nos fala do bem que resplandece em nós.
Com certeza Deus não “tapa o sol com a peneira”...Ele nos quer conscientes e abertos para sermos livres das amarras do mundo, da escravidão do mal...anseia que estejamos firmes e reerguidos no caminho.

PRECISAMOS DE UM CORAÇÃO NOVO...

A promessa de Deus é clara: “Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne” (Ezequiel 36,26)...precisamos MUITO disso!!
O Espírito Santo, que já está em nós, renova a nossa capacidade de amar, nos fortalece, dá sabedoria e piedade ao nosso coração...eu quero isso...
O mesmo Espírito Santo, que gerou o menino Jesus no ventre de Maria, quer gerar em nós o milagre do amor. O envio do Espírito Santo é o abraço do próprio Deus...abraço apertado e caloroso que dissipa toda a maldade humana...eu necessito disso...
“Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.”(Salmo 51,10)
Deixe essa palavra cair sobre você como o orvalho cai sobre a relva...refrigério para a alma cansada e inquieta. Digamos a Deus: eu preciso da Tua força...Tu és o meu Deus. E Deus falará bem baixinho: Eu estou com você para sempre, Sou a sua força e te escolhi para ser meu(minha) filho(a) querido(a).
Desejo que Pentecostes aconteça em sua alma e em seu caminhar...

“ESPÍRITO DE AMOR VEM SER A VIDA DE MINHA VIDA...VEM SER A ALMA DE MINHA ALMA...”
Abraços com carinho
Fátima Regina

sexta-feira, 22 de maio de 2009

DEUS QUER FALAR AO SEU CORAÇÃO...


Faz tempo que EU quero falar ao seu coração...quanta saudade de você...
tão distante de MIM...tão mergulhado(a) no mundo...
As pessoas apontam para você e o(a) condenam...mostram o quanto você erra a todo instante, destacam as suas imperfeições...então, os seus limites passam a dominar as suas escolhas.
A cada dia as dificuldades se avolumam e o desânimo toma conta do seu ser...o mundo te quer abatido(a), exaurindo as suas forças para lutar pelo bem do seu coração.
Mesmo quando você ME busca em uma rápida oração, a MINHA paz não atinge a sua alma...tantas COISAS nos separam...
Você clama a justiça, mas está apegado(a) à justiça do homem...o MEU socorro não vem nesse caminho...o MEU auxílio vem por outras trilhas. EU tenho as MINHAS demoras, tudo tem o tempo certo...você precisa aprender isso.
Você se esforça tanto...se desgasta, fica exausto(a)...o MEU coração se entristece com isso...você sofre tanto a esperar respostas humanas que NUNCA acontecerão...tantas decepções, a partir das suas orações repletas de coragens humanas e desligadas da força sagrada que há em MIM.
A sua falta de fé tem esgotado a sua alma...preciso que você volte pra MIM...mas volte inteiro(a).
Olha nos MEUS olhos, meu(minha) filho(filha), diante do amanhecer de mais um dia, diante do milagre de um pôr do sol...ouça o MEU silêncio, receba a MINHA paz...abra a sua alma e entrega os seus caminhos.
A hora da tribulação é a hora de resistir...é a hora de multiplicar a oração sincera...momento de conversão dos valores do mundo para os valores do céu.
Estou com você...pode ter certeza disso!!
Calma... não precisa ser tão forte, tão perfeito(a) como você acha que tem que ser. Está bom assim, do jeitinho que você é. Você é tão precioso(a) para MIM, justamente como esta pessoa que você é hoje...é exatamente dessa forma que EU o(a) amo e preciso de você!
EU quero falar com você em “coisas tão pequenas, nas coisas simples”...fica atento(a), porque o MEU falar pode ser bem baixinho e você pode não escutar...silencia sua alma e vem para dentro do MEU coração...
Amo você!!
Sou o seu Deus, seu Pai, seu grande amigo!!

quinta-feira, 14 de maio de 2009

PRECISAMOS DESACELERAR...




A sociedade contemporânea vive acelerada, todos têm muita pressa. Pressa em ganhar tempo, para lucrar mais dinheiro, pressa para competir no mercado de trabalho...é o corre-corre para desfrutar e ganhar a vida. Ganhar a vida...mas que vida é essa que queremos “ganhar”? Será que estamos ganhando ou perdendo??
O mundo tem pressa...e você?? Precisamos ter metas, projetar o nosso futuro, os nossos sonhos, mas temos que ter cuidados...na aceleração e no ativismo (excesso de atividades) pouco poderemos alcançar...
As pessoas buscam se manter sempre ocupadas ou, no mínimo, pré-ocupadas. Precisam aproveitar o tempo. Caminham inquietas com a permanente sensação de que sempre tem algo a ser feito. Angústia constante, trânsito congestionado, compromissos de trabalho, estudos que capacitam profissionalmente e nos incapacitam a conviver plenamente...coisa maluca!!!

“Perdemos a maior parte do tempo querendo ganhar tempo” (autor desconhecido)

Com certeza foi alguém muito inteligente que falou isso!! E o resultado disso tudo: as pessoas vivem estressadas e depressivas. Esses são, sem dúvida alguma, os males do século XXI. Você anda cansado, estressado ou, até mesmo, depressivo? Abatido em seu trabalho, cansado com as dificuldades vividas em família? E agora...o que fazer???
Eu gosto muito de uma frase de São Francisco de Sales: “Reserve todo dia meia hora para rezar, mas, se tiver muito que fazer, reserve uma hora inteira”. Incrível, não é mesmo?!!! Essas sábias palavras me fizeram pensar...preciso desacelerar!
Preciso pensar sobre o quanto eu já me ocupei e me pré-ocupei...sobre o quanto me desgastei, me debati e não consegui sair do lugar. Quanto aplauso e reconhecimento eu esperei e não recebi. Então, o corpo sente e ressente, fica adoecido, frágil e estressado...coração acelerado, dores fantasmas...tanta perturbação, para quê??????????
Eu venho aprendendo que o estresse é uma doença da alma que acaba por se manifestar em nosso corpo. E, muito mais que isso, venho compreendendo que a força motriz de um trabalho realizado com eficiência vem da fonte divina que jorra em nós. Cada vez que eu me esforço por demais, me desconecto da força de Deus e uso somente a minha força humana e limitada, os resultados não são bons...sobrevém a frustração, o esgotamento, o espírito fica exaurido...o corpo também. Precisamos mudar essa história...
Então, logo pela manhã, coloque no seu coração algo bom, algo puro...que a sua oração seja de entrega das horas que virão, entrega de tudo o que será feito para ser transformado pelo poder do Espírito de Amor em sua vida. Silencia sua alma e ouça a voz de Deus te conduzindo. É como diz o Pe Fábio de Melo: “A especialidade de Jesus é nos fazer recordar quem somos e para quê estamos nesse mundo”...para isso precisamos ter intimidade com Ele, ouçamos a Sua voz que clama pela nossa missão de ser humano mais humano.
Mas não adianta achar que a oração é mágica...ore e trabalhe!!! Coloque-se a caminho, a fé que temos, aquilo que acreditamos, deve nos levar a agir. O impulso do amor é o que alimenta a vida, mas, não se esqueça nunca: o amor humano é fraco...peçamos, todos os dias, o amor de Deus que nos coloca a caminho com sustentação...com o coração no compasso da paz, da serenidade.
Junte uma porção de céu em tudo o que te acontece...céu nas alegrias, céu nos sofrimentos e nas tribulações. Assim, tudo passa e nada tem o poder de desequilibrar a missão de fazer esse mundo ficar melhor. Não podemos cair na lentidão, na preguiça, mas também não devemos acelerar tanto, entrar na exaustão. Nem um, nem outro, é bom...
Que possamos dizer a cada amanhecer: Pai, Espírito de Amor, eu tenho um dia inteiro pela frente...o que o Senhor quer que eu faça? Mostra-me o caminho, aponta-me as soluções nos momentos de decisão. Dá-me a palavra certa, na hora certa, mas, também, dá-me o silêncio certeiro, que traz a quietude da paz aos corações por todos os lugares em que eu passar. E assim seja...
Abraços, com carinho!
Fátima Regina

"Quando o estado de oração se estabelece, a visão ganha nitidez, e a compreensão, abrangência."
Anônimo

"Cuando el estado de oración se establece, la visión cobra nitidez y se amplía la comprensión."
Anónimo

"When the state of prayer is established, one’s vision gains clarity and one’s understanding becomes more inclusive."
Anonymous

"Quand l’état de prière s’installe, la vision gagne en clarté et la compréhension s’amplifie."
Anonyme

"Wenn der Gebetszustand sich einstellt, gewinnt der Blick an Klarheit und das Verständnis an Weite."
Anonym

"Kiam la stato de preĝo komenciĝas, la vido gajnas klarecon kaj la kompreno gajnas enhavecon."
Anonima Aŭtoro

Estas frases foram enviadas pelo website da Associação Irdin Editora.

sábado, 9 de maio de 2009

UMA HOMENAGEM PARA MINHA MÃE, VÓ NÊGA

O mês de maio nos traz a graça da reflexão sobre o amor materno. Pensar sobre a maternidade suscita nos corações o desejo de amar o amor sem medidas, traz a aspiração pela renúncia pessoal e o anseio pela ternura em sua maior intensidade.
Eu sempre sonhei ser mãe...e sou, com a graça de Deus! A energia que vem de poder ser chamada mãe, mamãe, ou manhê, é algo indescritível... Deus me privilegiou com esse estado de ser mãe...sou eternamente grata por isso.
Mas hoje eu quero falar sobre uma outra gratidão...a gratidão de ter mãe. Quero falar sobre uma mulher muito importante em minha vida. Uma senhora que fez 90 anos nesse mês de maio, mãe de minha mãe, portanto minha querida vozinha...a vó Nêga! Maio, mês das mães, mês de Nossa Senhora, mãe de Jesus, mês da vó Nêga...
Vó Nêga, mulher forte, guerreira valente, dotada de muita fé...ela é exemplo para todos nós. Mãe da Irene (minha mãe), do Luiz e da Nilda, avó de 9 netos e bisavó de 14 jovenzinhos. Ela me mostra, todos os dias, que a paciência e a tolerância é o segredo para uma vida de paz. Ela é o meu grande exemplo de como devo ser mãe e de como devo ser gente...gente que acredita no ser humano, gente que não se cansa de perdoar e NUNCA desiste de amar!!
No último dia 06, fez 90 anos que Deus deu de presente para este mundo a minha vozinha...mulher que foi, e é ainda, muito mais minha mãe do que propriamente minha avó. Deus me deu o privilégio de ter um anjo protetor...um anjo lindo, anjo sem asas...um anjo muito presente em meu dia a dia, que me guarda de todo o mal.
Mulher cheia de risos, ela sempre tem algo engraçado para falar, mesmo diante de situações tão complicadas. A minha Neguinha é referência de uma fé maravilhosa...mulher que reza o terço todos os dias e pede por toda a sua família. Ela é a nossa intercessora viva diante do altar da Mãe do Céu.
Perante os problemas da vida, quantas vezes pergunto: Vó, e agora, o que devo fazer? E ela sempre tem uma palavra de sabedoria...então, diz: “Tenha paciência...tenha MUITA paciência...e peça a Deus!!”
Acho que essa é a sua grande missão vozinha querida: trazer aos corações a paciência necessária para enfrentarmos a vida...para enfrentarmos o mundo e as dificuldades do nosso dia a dia. A senhora traz na alma a fé, na sua mais pura e simples forma...fé que crê em um Deus que está acima de tudo o que acontece...um Deus que cuida da gente com carinho de mãe.
Eu agradeço a Deus, todos os dias, pelo privilégio de ter a senhora pertinho de mim, meu anjo protetor, minha querida mãe e vó Nêga!!
Deus abençoe sua vida e lhe dê muita saúde para a senhora poder ficar com a gente por MUITO tempo ainda!!!
_________________________________
E que seja feliz o dia das mães do ano 2009!!
Que os filhos e esposos possam perceber que, muito além de ser um dia de homenagem às mães, esse é um momento de refletir sobre a importância de ser família por inteiro, de entender que amar não é somente presentear, mas é fazer o dia a dia ser mais bonito nas coisas pequenas...no beijo dado na testa, no dizer um bom dia com carinho, na alegria do encontro no final de mais uma tarde...
Um feliz dia das mães para todas as mulheres abençoadas com o dom da maternidade!!!!!

Fiquem com Deus!!

Fátima Regina

quarta-feira, 15 de abril de 2009

QUIETUDE...

Na quietude do fim de mais um dia
ouço o silêncio da Sua voz
Você chega devagar...me abraça
Beija minha face...
Abre um largo sorriso e senta ao meu lado
Contempla comigo
Mais um pôr do sol

Cessa, então, o tempo
o agora é eterno...
Eterno hoje...
Eterno para sempre...

Eu te espero, meu Senhor
a cada dia te aguardo
Torno-me um só com Seu amor
Já não sou eu mais que vivo,
mas Você que vive em minha alma

Cessa, então, o tempo
o agora é eterno...
Eterno hoje...
Eterno para sempre...

Com Você, meu doce Jesus
Aprendo a dançar
a melodia da vida...
Aprendo a ouvir
a quietude dos dias...

Tudo se reveste da Sua leveza!

E a vida vai ficando eterna!
Fátima Regina






domingo, 12 de abril de 2009

QUAL SERÁ A NOSSA OBRA?



O século XXI chegou com um nível de exigências altíssimo. O mundo precisa da nossa capacidade intelectual, emocional, da nossa competência técnica, científica, entre outras possibilidades. Porém, como disse Cortella (2008), cada vez mais eu me convenço de que estamos vivendo a era da síndrome do possível, do “faço o que posso”. Passamos os dias afirmando e reafirmando que fazemos o que podemos. Vivemos nos limitando ao possível, evitando qualquer tipo de esforço considerado desnecessário.
Não mais nos lembramos dos nossos dons e talentos, marcas registradas em nossas vidas, que podem e devem ser colocadas a serviço do desenvolvimento e evolução da nossa espécie, da nossa humanidade.
Eu venho pensando sobre as conseqüências dessa síndrome...venho refletindo sobre os malefícios que vem trazendo ao nosso cotidiano. Na verdade, esse fato vem me assombrando por demais e a cada dia tenho mais certeza de que essa é uma forma de justificar nossas incompetências.
Quando falo que “faço o que posso” é porque, na maioria das vezes, nem quero saber como posso fazer diferente...me fecho às novas possibilidades e não estou disponível a fazer melhor.
Além disso, vivemos outros agravantes. Imagine um copo de água metade cheio e metade vazio. Quantas vezes olhamos para esse copo e vislumbramos somente aquilo que está faltando, focamos as dificuldades e sobrevalorizamos as falhas...falhas nos outros, nas circunstâncias e até em nós mesmos. Essa é uma estratégia equivocada, errada!!!
Necessitamos mudar o foco!! Precisamos olhar a metade que está cheia e verificar, com todo o cuidado, quais os potenciais e capacidades de resolução que uma determinada situação nos apresenta.
Para isso, precisamos nos livrar das velhas amarras!!! Não será necessário um ato heróico, nada de extraordinário tem que ser feito. Comecemos pelas coisas simples, porque é no trivial, no comum do nosso dia a dia que as mudanças podem ser gestadas.
A partir das nossas pequenas escolhas, das nossas pequenas gentilezas...a partir da miudeza dos gestos e olhares cuidadosos é que podemos dar a luz ao movimento que restaura, que cria e recria as possibilidades de um outro mundo possível. Eu acredito nisso!!!
Só precisamos aprender “olhar devagar”, sair da mesmice dos nossos cansaços diários e buscar um novo olhar sobre cada pessoa, cada tarefa e desafio.


“Você quer transformar o mundo? Comece lavando os pratos de sua casa!!” (autor desconhecido)

Eu insisto: não precisamos do extraordinário...o ordinário nos basta! É na simplicidade do compromisso, no trabalho realizado com responsabilidade, no talento disponível e no sorriso cotidiano que encontramos o reencantamento suficiente e necessário para fazer a vida melhor!
A proposta e a pergunta que fica é: vamos fazer juntos?!! Porque juntos somos mais...mais fortes, mais intensos, mais completos. E é na completude, nos complementos daqueles que são tão diferentes, que está a graça de viver!!


Afinal...pensa nisso: qual será a nossa obra????


Abraços


Fátima Regina

quinta-feira, 9 de abril de 2009

CONTEMPLANDO OS ÚLTIMOS MOMENTOS DO NOSSO JESUS...



A Paixão de Cristo inflama nosso espírito, queima nossa alma com o fogo do Espírito Santo, e nos mobiliza a refletir. Viver a experiência de uma “Semana Santa” nos faz perceber que, muito além do sofrimento físico, Jesus sofreu, intensamente, sentimentos de solidão e abandono. Acredito que todos nós, em algum momento das nossas vidas, já nos sentimos sozinhos. Por isso, para começar esta reflexão vamos pensar sobre...



A solidão e o abandono dos nossos corações...



O ser humano vive uma época de completo isolamento, está se tornando uma “ilha cercada de tecnologias por todos os lados”, com a possibilidade de se comunicar em questão de segundos com o outro...outro que pode estar em qualquer lugar deste mundo! Contraditoriamente, vive a era da solidão mais profunda e de um sentimento doloroso de abandono. Abandono, principalmente, das pessoas que mais amamos, nos dias em que mais precisamos. São dias em que nosso coração só queria ouvir “estou aqui, conta comigo”, mas o vazio gritante da indiferença traz a sensação de que tudo e todos estão tão distantes.
São também muitos os momentos em que somos nós que nos afastamos daqueles que pedem nosso apoio, justificados, sempre, pela nossa falsa falta de tempo. Na verdade, estamos desacostumados de olhar nos olhos do outro ou, se olhamos, é com tanta brevidade que não dá tempo de perceber o que se passa no coração alheio, até porque isto “não é da nossa conta”.
Estamos sem tempo para ser gente!!
Viver nesta dinâmica do mundo moderno tem um preço alto demais! O ser humano se desumaniza a cada dia e isto acontece em todos os aspectos e dimensões... na família, na escola, no ambiente acadêmico, nos locais de trabalho e até mesmo nas comunidades religiosas.
Digo tudo isso para que possamos contemplar os últimos momentos do nosso doce Jesus, com seus sentimentos tão humanos, e, ao mesmo tempo, nos encontrar com o Cristo divino e ressuscitado ao final desta caminhada.


Contemplando os Seus últimos momentos...
O pedido de ajuda...



Nos dias que antecederam a morte de Jesus Cristo o SEU coração estava cheio de tristeza. Podemos observar em Mateus, 26, que ELE antecipava aos estimados amigos e companheiros de jornada os SEUS sentimentos de abandono, a certeza da traição que estava por vir, previa a fraqueza dos discípulos:

Em Getsêmani ELE disse: Em verdade vos digo: um de vós me há de trair...Nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás...Minha alma está triste até a morte.

ELE sabia que deveria “tomar o cálice amargo” como homem e não como Deus, porém, em um momento de intensa aflição, disse: Meu Pai, se é possível, afasta de mim este cálice! Mas, logo em seguida, falou: Meu Pai, se não é possível que este cálice passe sem que eu o beba, faça-se a tua vontade!
A força divina deste Homem quis redimir a humanidade, não quis somente “melhorar” a natureza humana, mas, sim, transformá-la. Transformar o homem em um ser de amor, purificado e lavado de todo o mal.
Pouco tempo antes de Sua prisão, Jesus convidou seus amigos: Ficai aqui e vigiai comigo. Pediu para que ficassem com ELE...pediu ajuda! Eles, porém, com seus corpos cansados e estressados pelo medo, adormeceram...
Quantas vezes nós também estamos adormecidos diante do pedido de Jesus para que fiquemos atentos e vigilantes para o outro que precisa de nossa ajuda, da nossa caridade. Somos covardes e, na nossa fraqueza humana, deixamos o nosso Jesus sozinho, largamos o próximo sem consolação e seguimos adiante sem piedade.


A traição, o abandono...




Judas, o traidor, combinara com os soldados este sinal: Aquele que eu beijar, é ele. Prendei-o! Aproximou-se imediatamente de Jesus e disse: Salve, Mestre. E beijou-o. Assim, prenderam Jesus e, então, os discípulos o abandonaram e fugiram.
São tantos os momentos em nosso dia a dia em que traímos a vontade de Deus para nossas vidas. Mergulhamos nos valores do mundo e abandonamos os olhares suplicantes de afeto, fugimos das necessidades das nossas comunidades, do compromisso em dar uma resposta mediante as dificuldades encontradas na família, no trabalho,...é mais fácil eu me omitir, afinal eu “não tenho tempo”, preciso trabalhar compulsivamente para acumular ou consumir, necessito manter meu padrão de vida, cuidar da minha formação, ser competitivo no mercado de trabalho, tenho que ser o melhor no que faço...


A humilhação...o silêncio...




Cuspiram-lhe então na face, bateram-lhe com os punhos e deram-lhe tapas... Muitas acusações foram feitas contra Jesus... Ele, porém, nada respondia.
Jesus nada fala diante o julgamento do homem, simplesmente silencia sua alma...abandonado, no auge de SUA humilhação, se cala...
Qual de nós aceita a humilhação??? O ser humano pouco ou nada aprendeu com este exemplo de Cristo, somos condicionados a revidar mediante os desafios do mundo, treinados a responder rapidamente e não deixar ninguém ”passar por cima” do que temos, do que fazemos e do que pensamos. Fazer justiça pelas próprias mãos, eis a nossa grandiosa meta, a qual nos vangloriamos em atingir. Falar muito e calar pouco no afã de estar sempre evidenciando o que acreditamos ser nossas virtudes e camuflando nossos defeitos.


O perdão do Deus abandonado...




Cuspiam-lhe no rosto e, tomando da vara, davam-lhe golpes na cabeça. Finalmente o crucificaram...Mais uma vez ELE demonstrou SEU sentimento de abandono: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?
No ápice do SEU sacrifício Cristo aceitou, compreendeu, perdoou e justificou os nossos erros: Pai, perdoai, porque eles não sabem o que fazem!!!
Somos impulsivos por natureza, agimos sem pensar. Eis que é chegado o momento de refletirmos sobre o que estamos fazendo das nossas escolhas. Temos que nos conscientizar e lançar um novo olhar para a cruz, perceber o sofrimento do corpo, mas, principalmente, a dor que ia na alma de Jesus. Entender que toda esta agonia transformou-se em bênçãos, porque o amor misericordioso de Deus, manifestado na cruz, muda o rumo da história de toda a humanidade...

E para as nossas vidas, o que ELE pode mudar???

Devemos contemplar o caminho da cruz, a morte, a dor e o sacrifício de Jesus como uma passagem para a vida nova. Necessitamos deixar morrer em nós tudo que é empecilho para a graça: a nossa ira, nosso orgulho, nossas maledicências, nossa ambição desmedida, nossos sentimentos negativos mais ocultos,... Precisamos tomar a nossa cruz, ainda que pesada demais, na certeza de que Jesus estará sempre junto conosco nesta jornada.


A ressurreição... A vida renovada...




Depois de entregar para o Cristo tudo que nos afasta do bem, devemos tirar os olhos da SUA cruz, não podemos buscar Jesus no sepulcro vazio, “porque ELE vive”. Necessitamos tomar a decisão de “subir à Jerusalém”, precisamos pegar a estrada, nos colocar em movimento, e ressuscitar com ELE. Esta estrada está a nossa frente, é longa, estreita, “mas é feita para chegar”.
Vamos “afastar a pedra” do “nosso sepulcro”, remover todos os obstáculos que nos impede de viver em plenitude, nos desacomodar dos esquemas, da rigidez, das limitações de visão e ampliar as possibilidades, alargar os horizontes. Sair da estreiteza do “ter” para a beleza do “ser”.
Fazer ressuscitar o nosso compromisso em transformar a triste realidade do ser humano, a nossa capacidade de partilhar, de perdoar, a nossa afetividade, o nosso amor, a nossa honestidade e transparência diante dos nossos companheiros de caminhada. A alegria da Ressurreição nos traz vida renovada, não nos deixa parados, nos impulsiona a “passar para a outra margem”, onde poderemos ver o sol nascer todas as manhãs com um olhar de esperança em um mundo repleto do “fogo novo” que inflama o povo de Deus e, verdadeiramente, transforma as nossas vidas.


Ao final da travessia da quaresma...




Ao final desta estrada nos encontramos com o próprio Jesus, divino e ressuscitado, que nos faz o convite: Vem e segue meus passos. No mundo haveis de ter aflições. Mas, coragem! Eu venci o mundo. Venci por cada um de vocês, para que compreendessem que és precioso aos meus olhos, porque eu te aprecio e te amo, hoje e pela eternidade.


VAMOS TODOS EM BUSCA DE REALIZAR “O SONHO MAIS LINDO QUE DEUS SONHOU”...
FELIZ RESSURREIÇÃO DE JESUS PARA TODOS VOCÊS!!!! VIDA NOVA...SONHOS NOVOS...



ABRAÇOS E FIQUEM COM DEUS



FÁTIMA REGINA






TEXTO ELABORADO COM BASE NO EVANGELHO DE MATEUS, CAPÍTULOS 26, 27 E INSPIRADO NOS EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS “CAMINHO DA CRUZ” E “A RESSURREIÇÃO” (CEFAS, LONDRINA, 2006)

terça-feira, 31 de março de 2009

RE-SENTIMENTO

A estrada da nossa vida...

Convido você a contemplar a sua vida como se ela fosse uma longa estrada...tão longa que os nossos olhos não alcançam o seu fim. Existem belos trechos, adornados de lindas flores, com recantos para o repouso...trechos com curvas fechadas e muitas pedras no caminho.
Passamos por estradas em declive, onde todo cuidado é pouco, encostas perigosas...também existem momentos em que temos que escalar montanhas, tempo em que os nossos olhos conseguem ver além...além dos problemas, das fadigas diárias. O tempo é instável, temos dias ensolaradados e dias de tempestades...a temperatura nem sempre é agradável, mas o caminhar se faz necessário a cada dia.


Somos peregrinos nessa jornada...


Agora vamos pensar sobre como caminhamos por essa estrada...temos uma bagagem, melhor ainda, uma mochila nas costas. E o que será que estamos carregando? Serão coisas essenciais a nossa sobrevivência e a nossa felicidade? Ou será que estamos carregados de entulhos desnecessários?
Cuidado!! A bagagem pode estar tão pesada que nos impede de ver a beleza do caminho e chega a impedir que escalemos os montes e vislumbremos as novas possibilidades e os novos horizontes. Como está o seu caminhar nessa santa peregrinação? Não sei você, mas eu venho percebendo que minha bagagem anda pesada!! E isso não está certo...algo tem que ser modificado!!
A vida clama pela nossa leveza!! Quando a nossa mochila está leve, caminhamos a passos largos e firmes...tudo fica mais bonito. Entretanto, na maior parte do tempo, os entulhos carregam a nossa vida, ficamos pesados e passamos a caminhar com dificuldades, vagarosamente. Corremos o risco até de ficar paralisados no tempo e no espaço...sem entender o porquê disso tudo acontecer bem com a gente.


Eu venho percebendo os meus entulhos...


Você já parou para ouvir o quanto reclamamos e murmuramos no decorrer de um dia em nossa vida? Especialmente quando o assunto são as diferenças existentes entre nós, seres humanos cheios de imperfeições. É aí que corremos o risco de transformar as diferenças em indiferenças e a nossa alma vai ficando pequena...tão pequena e tão triste...
Como é difícil aceitar o outro como ele é. A minha expectativa frustrada sobre a vida dos que me acompanham nessa peregrinação acaba por gerar a irritação e, até mesmo, a ira. Então, eu me descubro tão impregnada de excessos...excessos de re-sentimentos. Sinto hoje, re-sinto amanhã, depois de amanhã e vou re-sentindo por toda uma vida. Quanta perda de tempo!!!
Como dizia o Pe Léo, o coração parece até um velho aparelho de DVD com o filme da vida, onde eu assisto repetidas vezes aqueles momentos de maior sofrimento, quando fui alcançada por sentimentos de exclusão, de maldade...quando fui rejeitada e atingida pelo desamor do outro.
O ressentimento é a porta de entrada para todo o mal, é carunchu da alma que fica corroída... cria o inferno em nós, recria a desinfelicidade, gera o rancor e a raiva. E cada vez que a raiva domina, o meu ser fica “emburrecido” (Pe Fábio de Melo). A raiva me faz falar imbecilidades e acabo “pisando na bola”, machucando aqueles que estão comigo em meu caminhar.
Diante de tantos desafetos: não amo, não sou amada e espalho a infelicidade para tudo e todos os que estão próximos a mim...quanta confusão!!


Descobrindo formas de me livrar dos meus re-sentimentos...


Venho buscando ser contemplativa em tudo o que me acontece. Hoje, tenho pouca pressa em responder aos apelos do mundo, às provocações humanas. Almejo olhos de ver além das aparências, ouvidos de ouvir o que não é falado...busco a profundidade, sentir e saborear cada momento, seja ele de alegria ou de tristeza e conflitos. Tudo que é humano me emociona. Vislumbro novos horizontes no improvável... naquilo que normalmente meu coração rejeitaria, me coloco a acreditar.
Assim, o cotidiano ganha um novo sentido no meu peregrinar...esse é um exercício espiritual diário que a todo instante me desafia: transcender, olhar além. Eu te convido a fazer esse exercício todos os dias de sua vida. Mas, para isso, o grande segredo é estabelecer uma parceria...a melhor de todas!! É preciso clamar pelo Espírito de Amor do nosso Criador para tudo ser transformado, a começar pelo seu coração!! Eu estou a caminho...ainda tenho muita estrada a trilhar...
Precisamos expandir a nossa alma, buscar a leveza e amar!!! Mas chega de discursos sobre o amor! Precisamos VIVER O AMOR em todos os trechos da peregrinação da nossa vida!! A promessa de Deus não é a ausência de lutas e problemas, mas SIM a Sua presença paterna nos iluminando a todo o momento e trazendo o alento necessário na labuta diária.
Devemos revestir o nosso coração com as marcas de Deus, deixar a mansidão e a paciência preencherem a nossa alma. Somente assim acontecerá o milagre da multiplicação do amor. Afinal, o que você tanto espera do outro, ele também espera de você!!


Re-sentindo só amor!!!

O meu olhar contemplativo me traz serenidade
Tempo de suavidade com aroma de maçã e canela
Sensibilidade que me faz levitar em mais um entardecer
A vida quer a minha leveza...e eu também
Trago em minha alma o desejo de te ver feliz
E no olhar vagaroso a sede de eternidade...
...Eternidade aqui, hoje e agora,
quando a minha alma clama por re-sentir somente o amor!!!


Que Deus nos abençoe nessa jornada!!

Fátima Regina